Inicia o Multiply, um projecto que visa estudar a malaria em crianças

 

40 participantes do Togo, Serra Leoa, Moçambique, França, Suíça, Holanda e Espanha participaram de um encontro virtual nos dias 5 a 6 de maio de 2021, para o lançamento da iniciativa.

Nas últimas décadas, poucas mudanças foram introduzidas nas ferramentas e estratégias que a comunidade internacional usa para a prevenção da malária em crianças. Apesar da ampla distribuição das redes tratadas com inseticida, ainda há mais de 60% das mulheres grávidas e crianças que não dormem dentro das redes. Nesse contexto, em 2010, a OMS recomendou o Tratamento Intermitente Preventivo (TIP) para o controle da malária em crianças menores de 1 ano de idade residentes em áreas com transmissão moderada e alta da malária.

Apesar de o TIP ter se mostrado seguro e eficaz na redução da malária clínica, anemia e internamentos, com baixos custos uma vez que é sua administração está incluída nos Programas Alargados de Vacinação (PAV) o uso do antimalárico (Sulfadoxina-Pirimetamina), não foi implementado até agora nos vários países, exceto em Serra Leoa.

“Como os esforços para controlar a malária estão a reduzir e a doença é particularmente grave em crianças menores de dois anos, é imperativo que os países da África com áreas de transmissão moderada a alta da malária implementem o TIP nos primeiros dois anos de vida”, afirma Clara. Menéndez, diretora da Iniciativa de Saúde Materna, Infantil e Reprodutiva do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal) -Hospital Clínic / Universidade de Barcelona, ​​e coordenadora do projeto MULTIPLY.

MULTIPLY (Multiple doses of IPTi Proposal: A lifesaving high yield intervention) é um projeto de pesquisa de implementação com a duração prevista de 40 meses, coordenado pelo ISGlobal, uma instituição apoiada pela Fundação “la Caixa”. O projecto, buscará aumentar até 3 doses de TIP a serem administradas a partir do primeiro ano de vida e até 7 doses nos primeiros dois anos, juntamente com outras vacinações de rotina que decorrem tanto em unidades Sanitárias e/ou em clínicas móveis de áreas selecionadas da Serra Leoa, Togo e Moçambique.

O projeto será implementado em parceria com as instituições de saúde (Ministérios da Saúde) do Togo, Serra Leoa e Moçambique – e mais especificamente com os Programas locais de Controle da Malária e os Programas Alargados de Vacinação. Internacionalmente, a OMS e a UNICEF irão facilitar a disseminação do conhecimento e fornecer recomendações e orientações para a entrega do TIP.

O Consórcio MULTIPLY

Os parceiros do consórcio são o ISGlobal, o Institut de Recherche pour le Développement (IRD), França; Fundação Manhiça, Moçambique; Universidade de Lomé (UL), Togo; Faculdade de Medicina e Ciências Relacionadas à Saúde (COMAHS); Serra Leoa e Medicines for Malaria Venture (MMV), Suíça.

O projeto MULTIPLY é financiado pela European & Developing Countries Clinical Trials Partnership (EDCTP), com o apoio adicional da Fundação Bill e Melinda Gates, Fundação “la Caixa” e Agência Espanhola de Cooperação para o Desenvolvimento (AECID).

Este projeto faz parte do programa EDCTP2 apoiado pela União Europeia (número de bolsa RIA2020S-3272-MULTIPLY).

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://multiplyipti.net/wp-content/uploads/2021/10/IMG-20210810-WA0027.jpg);background-color: transparent;background-size: initial;background-position: center center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 120px;}